Arquivo da categoria: Conteúdo

Gestação: o que pode ser usado durante a gravidez

A gestação é um momento de grandes transformações para a mulher. Ela passará por mudanças na sua rotina e no seu corpo. Durante o período da gestação, o corpo vai se modificar lentamente, preparando-se para o parto e para a maternidade. 

Ser mãe muitas vezes muda o estilo de vida e os objetivos da mulher. É uma transformação linda, e cada gestação é única e cheia de particularidades.

Os sentimentos das mulheres nesse período podem mudar de um momento para outro, sendo causados parcialmente pelos hormônios da gravidez, e essas alterações emocionais são totalmente normais. 

A gestação é um fenômeno fisiológico, e por isso mudanças no corpo durante esse período são comuns.

Algumas grávidas sentem mais alterações e sintomas do que outras, mas o fato é que em todas o corpo muda. As taxas hormonais nesse período são bem altas e causam tanto modificações físicas no corpo como mudanças na textura da pele, unhas e cabelos. 

O que usar na pele antes do terceiro mês da gestação

primeiros meses de gestação

Nos 3 primeiros meses, o corpo não sofre alterações muito visíveis, mas é superindicado já começar a preparar a pele para as mudanças que virão.

Nessa fase, o mais importante é cuidar da hidratação e proteção da pele. Reserve um tempo especial para curtir esse momento único, pois é muito importante para o bem-estar do corpo e da mente. 

Excelentes opções de produtos hidratantes nesse período são o Ômega 7 e o Oil Dermo Active. Esses produtos aumentam a hidratação e a elasticidade da pele, combatendo a flacidez e prevenindo as estrias. Ambos são produtos de base vegetal e compatíveis com a pele, não oferecendo riscos à gravidez.

Os três primeiros meses normalmente são os mais delicados e merecem uma atenção especial com relação ao que se utiliza na pele. Dessa forma, é sempre bom procurar orientação médica para uso de outros produtos nessa fase. 

O que usar na pele após o terceiro mês da gestação

gestação

Após o terceiro mês de gestação, as modificações físicas ficam mais visíveis, a barriga começa a aparecer, os seios ficam mais inchados.

Conforme os meses passam, a retenção de líquido aumenta, o espaço para o bebê vai ficando limitado e desconfortos podem ocorrer.

Algumas mulheres sentem-se mais cansadas também. Por outro lado, muitas mulheres ficam radiantes nesse período e com uma energia e brilho sem igual. 

Os cuidados com o corpo e a pele após o terceiro mês são focados na diminuição dos edemas e do inchaço, além da prevenção de estrias, já que a barriga e os seios aumentam de tamanho.

Algumas indicações de produtos para uso após o terceiro mês de gestação

Fazer drenagem linfática manual com produtos vegetais é um procedimento indicado para as futuras mamães. Não é aconselhado usar nesse período dermocosméticos para controlar o peso, então cosméticos com nicotinato de metila e cânfora estão proibidos. Um boa dieta é a melhor opção nesse caso.

Assim, um produto liberado para uso na gestação que auxilia no controle do inchaço e também já ajuda no tratamento da celulite é o Advanced Detox. A Loção Antiestrias também está liberada após o terceiro mês, sendo recomendado aplicar nas regiões mais acometidas pelas estrias, como abdômen e mamas. 

A Anvisa também recomenda não usar cosméticos com  ureia sem orientação medica. Essa substância é encontrada principalmente em cremes hidratantes. A restrição de uso é principalmente em produtos com mais de 3% de ureia.

Por outro lado, hidratantes com bases vegetais e livres de parabenos são os produtos indicados nessa fase, pois são mais seguros e compatíveis com a pele, diminuindo assim as chances de a gestante desenvolver algum tipo de alergia.

Lembre-se de que nesse período de gestação, como o corpo está em constante mudança, a pele fica mais sensível e muito vascularizada, portanto, tornando-se mais reativa. 

A limpeza de pele também é um tratamento que pode ser feito para melhorar a pele desde que os produtos não contenham trietanolamina, como é o caso da linha Aquaface.

Ah, é bom evitar usar soluções emolientes e dar preferência ao creme emoliente, pois a pele na gravidez, como mencionado, é mais sensível a ter alguma reação às substâncias da solução emoliente.

Tratar manchas na gravidez

Durante a gestação, também pode ocorrer acne e manchas devido às alterações hormonais, que são constantes.

Esses problemas de pele podem ser temporários e passar após o parto. Portanto, durante a gravidez não é recomendado tratar a acne e as manchas, pois muitos dos produtos para o tratamento dessas disfunções contêm substâncias nocivas para a gestante e para o bebê, como, por exemplo, os ácidos.

Lembre-se de que esses tratamentos nesse momento não valem o risco.

Se o melasma persistir após o parto, pode ser feito um tratamento para o controle da pigmentação, mas se a mulher estiver amamentando, o recomendado é ainda evitar produtos com ácidos. 

Proteção solar

Recomenda-se durante a gestação usar sempre proteção solar reforçada, de preferência com filtro em forma de cremes, devendo-se repor com o protetor e o multiprotetor em pó, fazendo-se sobreposição e realizando-se a reaplicação com mais facilidade. Sem contar que o pó possui proteção contra poluição digital e atmosférica, evitando ainda mais o aparecimento de manchas.

Produtos que controlem a oleosidade da pele e que não contenham substâncias nocivas também são bem-vindos e vão ajudar no controle da acne sem causar efeitos adversos.

Já os cabelos têm a sua particularidade devido aos hormônios. Durante a gravidez, os cabelos ficam lindos e algumas vezes mais espessos. Porém, no pós-parto ocorre uma queda intensa dos fios.

Cuidados com os cabelos

A linha Terapia Capilar auxilia a controlar a queda capilar e pode usá-la sem problemas na lactação e também na gestação. 

Confira a lista completa de produtos que podem ser usados e produtos com restrição e que estão proibidos neste período tão especial na vida das mulheres:

Se ainda tiver alguma dúvida sobre o uso dos nossos produtos na gestação, deixe seus comentários aqui que nós respondemos 😉

Ácido hialurônico: o que é e por que usar

O ácido hialurônico tem se tornando cada vez mais conhecido e comentado quando se fala em tratamentos de beleza. Está presente em cosméticos anti-idade e hidratantes, sendo utilizado também por médicos para preenchimento. 

Mas você sabe exatamente o que é o ácido hialurônico, por que se usa esse ativo e o que ele faz na pele? Neste post, vamos explicar tudinho.

O que é e para que serve o ácido hialurônico?

O ácido hialurônico é uma substância que já está presente na nossa pele naturalmente e que participa de vários processos importantes: 

  • Hidrata
  • Dá volume a pele
  • Estimula as células de defesa
  • Acelera a renovação da pele
  • Estimula a produção de colágeno e elastina
  • Auxilia no preenchimento da pele, devolvendo os contornos jovens do rosto

Por isso, o ácido hialurônico ficou muito famoso nos cosméticos, pois dá volume à pele e diminui os sinais da idade como linhas de expressão e rugas.

Ele está presente de forma natural na epiderme, mas principalmente na derme. Se você quiser entender o que são essas camadas e suas funções, veja como a pele funciona neste link

O ácido hialurônico é importante nessas duas camadas porque possui uma estrutura capaz de armazenar água em forma de gel, inchando e aumentando o seu volume. Por isso, é um dos principais componentes de preenchimento da derme, dando volume à pele e auxiliando na sustentação e na elasticidade. 

Na epiderme, camada mais superficial, o ácido hialurônico encontra-se entre uma célula e outra, promovendo também o preenchimento e a hidratação. 

Veja na imagem onde o ácido hialurônico encontra-se na pele. 

Ácido hialurônico na pele
Ácido hialurônico na pele

Se a nossa pele já produz, por que usar produtos que contenham esse ativo?

O ácido hialurônico é produzido na pele por uma célula chamada fibroblasto, a mesma que produz colágeno e elastina. 

Com o processo natural de envelhecimento, os fibroblastos vão ficando cansados e começam a produzir cada vez menos ácido hialurônico (que hidrata e dá volume), assim como o colágeno e a elastina (que dão sustentação à pele). Por isso, quando envelhecemos as rugas e a flacidez vão aparecendo. 

Para tentar reverter esse processo ou até evitar que as rugas fiquem cada vez mais profundas, o ácido hialurônico começou a ser usado em produtos que  passamos na pele. Dessa forma, repomos esse ácido hialurônico que a pele não produz mais em quantidade suficiente. 

Ao repor o ácido hialurônico (AH) com dermocosméticos, voltamos, na verdade, a dar volume à pele embaixo das rugas e linhas de expressão. Assim, esses sinais ficam menos evidentes, pois o espaço foi preenchido por essa substância. Você pode ver como isso acontece nas imagens abaixo*:
*Imagem retirada de folhetos de informe de ativos de propriedade da Basf

preenchimento das rugas aparentes
Rugas aparentes com AH sendo reposto.
Imagem de preenchimento das rugas
Imagem de preenchimento da ruga pelo AH.

Por que devo usar o ácido hialurônico?

Em primeiro lugar, porque é uma substância que já faz parte da nossa pele. Ou seja, é algo de que a nossa pele precisa e que faz bem a ela. 

Em segundo lugar, porque é uma substância que participa de diversas reações que acontecem na pele como, por exemplo:

  • Fornece a hidratação necessária para manter a pele jovem e protegida dos agentes externos. 
  • Estimula o processo de renovação da pele com o “nascimento” de novas células saudáveis.
  • Auxilia na sustentação da pele e por isso evita o aparecimento de rugas.
  • Preenche e dá volume, assim a pele não fica fragilizada e fina.
  • Auxilia na regeneração e na cicatrização, participando do processo de defesa da pele, pois quando se tem um invasor ou uma ameaça à saúde da pele, AH é capaz de acionar as células de defesa para combater aquele perigo no local. 
  • Estimula a produção de colágeno e elastina por estimular o fibroblasto, mesma célula que produz o ácido hialurônico.

Quais as diferenças entre os tipos de ácido hialurônico dos cosméticos

Bom, esse assunto é um pouco mais complexo, mas vamos tentar esclarecer de uma forma simples. 

Os ácidos hialurônicos (AH) são basicamente de alto, médio, baixo ou baixíssimo peso molecular. Ou seja, essa denominação representa o tamanho da molécula. Conforme esse tamanho, as funções dessa substância são diferentes.

O fato é que quanto menor o tamanho da molécula, maior a penetração na pele. Veja na imagem os diferentes tipos de AH e onde pode agir na pele.

Diferentes tipos de ácido hialurônico e onde agem na pele
Diferentes tipos de AH e onde agem na pele

Assim, o AH de alto peso molecular vai agir mais na superfície da pele, promovendo a proteção e a hidratação das camadas superficiais.

À medida que essa molécula é menor, como o AH de baixo peso molecular, consegue atravessar a nossa barreira de proteção natural. Dessa forma, o AH age como um preenchedor ou acelerador do processo de renovação e produção de colágeno e elastina. 

Outra diferenciação desses ingredientes ativos nos cosméticos é a tecnologia. O AH pode estar ligado a outras moléculas que são reconhecidas pela pele, como é o caso do silício, e assim facilita a entrada desse ingrediente nas camadas mais profundas. Outra forma interessante e que possibilita preenchimento e volume é o AH nanoencapsulado, quando o ativo é liberado no local em que se deseja o preenchimento. 

Quando usar?

A produção do ácido hialurônico pela pele começa a diminuir entre os 18 e 25 anos. Portanto, a partir dessa idade já é interessante usar produtos que façam a reposição desse ativo na pele diariamente.

Ah, esse ativo causa algumas dúvidas, como, por exemplo, se pode usa-lo no verão, durante o dia ou ainda se mancha a pele. Mas podem ficar tranquilas, porque apesar de o nome conter o termo “ácido”, o ativo não tem nada a ver com aqueles ácidos que mancham ou descamam a pele. Assim, é possível usa-lo todos os dias, durante o ano inteiro, pela manhã e à noite. 

Mas claro que durante o dia é necessário usar protetor solar, não pelo ácido hialurônico, mas sim pelos malefícios das radiações solares na pele.

Quais produtos possuem ácido hialurônico?

A Extratos da Terra possui alguns produtos para uso profissional e para uso em casa com ácido hialurônico. Vamos falar primeiro dos produtos para uso em casa.

Produtos com ácido hialurônico de uso diário

A linha de tratamento anti-idade é rica em ácido hialurônico, composta por diferentes tipos de desse ingrediente, os produtos são capazes de reduzir os sinais da idade e trazer conforto e toque macio a pele.

Reverse AH10 – Creme para o rosto, colo pescoço

Esse é um poderoso creme anti-idade com 10 tipos de ácido hialurônico para reverter as rugas e as linhas de expressão, aumentar a firmeza e devolver o volume e a elasticidade da pele.

Confira agora quais são os 10 tipos de ácido hialurônicos que o Reverse AH10 possui e como eles agem na pele:

10 tipos de ácido hialurônico e onde age na pele
Preenchedor Pontual AH+ – Sérum Facial

Indicado para uso pontual onde se deseja dar volume à pele, como, por exemplo, nas rugas mais profundas ou onde se deseja redefinir os contornos faciais. Esse sérum promove o preenchimento da pele sem a necessidades de agulhas!

O ácido hialurônico presente neste produto vai fazer o preenchimento abaixo da ruga, diminuindo a depressão da pele nesse local e deixando-a mais lisa e preenchida.

Veja agora onde usar o Preenchedor Pontual AH+ de acordo com a sua necessidade.

Uso nas rugas profundas do preenchedor pontual
Uso pontual nos locais onde possui as rugas mais profundas
Local de aplicacao do serum pontual para redefinir o contorno facial
Locais para redefinição do contorno facial
Nano Lifting – Creme área dos olhos

Indicado para o tratamento da região dos olhos. Ele é um creme completo que suavizar as bolsas e as olheiras e reduzir os sinais da idade da região dos olhos como rugas, linhas de expressão e flacidez.

O Nano Lifting possui dois tipos diferentes de ácido hialurônico. Um deles é ligado ao colágeno que promove um efeito lifting na área dos olhos.

Por outro lado, possui o ácido hialurônico em uma tecnologia chamada drone, que leva o ativo até as camadas mais profundas da pele, promovendo o preenchimento das rugas e das linhas de expressão, além aumentar a produção de colágeno na pele.

 Lip Preenchedor AH – Hidratante labial

É um hidratante labial com efeito gloss que promove o preenchimento dos lábios sem agulha ou processos invasivos. Além disso, forma um filme protetor contra o ressecamento por até 8 horas.

A combinação de ingredientes como o ácido hialurônico associado ao colágeno promove o preenchimento dos lábios, aumentando em até 24,8% o volume labial e diminui em 19% o número de rugas na parte superior dos lábios.

Outros produtos de uso em casa com ácido hialurônico

Máscara Rejuvenescedora: é uma máscara potencializadora que entrega uma dose extra de ácido hialurônico para a sua pele. Ela é indicada para uso duas vezes na semana. 

Hydra Face: é um hidratante facial com hidratação imediata e prolongada por até 72h. Além disso, possui o ácido hialurônico combinado com o colágeno que melhora o tônus e a elasticidade da pele.

Produtos para uso profissional com ácido hialurônico

Sérum Dermo Plus: sérum multifuncional que auxilia em procedimentos estéticos faciais e corporais. O produto ajuda na regeneração da pele, estimula a renovação celular e a produção dos fatores de crescimento KGF e EGF.

Sérum de Renovação Celular: promove uma esfoliação química que age pontualmente nas estrias de dentro para fora. Dessa forma, a esfoliação acelera a renovação celular auxiliando na regeneração do tecido e aumentando a síntese de colágeno, além de aumentar a elasticidade e a sustentação da pele.

Hydra Massage: creme de massagem que reúne uma combinação de ácido hialurônico, biocolágeno, ômegas, vitaminas e minerais, que atuam no preenchimento de rugas e linhas de expressão, devolvendo o volume da pele perdido com a idade. É um creme para uso em todos os tipos de peles, até mesmo as mais oleosas

Soft Peel: esfoliante físico com cafeína e ácido hialurônico para a área dos olhos e lábios. Ele age no rejuvenescimento, na proteção e na reconstrução da pele e não precisa ser retirado.

Máscara faciais com ácido hialurônico de uso profissional

Máscara Nutri Golden: é uma máscara facial de cor dourada para o tratamentos de peles envelhecidas, desvitalizadas ou desidratadas. Ela fortalece e reforça as defesas da pele, protege o colágeno da glicação e promove uma hidratação intensa e duradoura.

Hydra Mask: máscara hidratante que aumenta a produção de colágeno, elastina, aquaporina-3 e proteínas do manto hidrolipídico. Além disso, mantém a pele saudável e aumenta a eficiência nos tratamentos estéticos.

Lifting Mask AH+: máscara anti-idade de efeito tensor que não precisa ser retirada. Também melhora a firmeza da pele por aumentar a produção de colágeno, elastina e fatores de crescimento. Além do ácido hialurônico essa máscara possui 5% de DMAE nanoencapsulado e efeito retinol-like.

Lift Eyes: máscara anti-idade para área dos olhos com ação 360° que amenizar os diferentes tipos de olheiras e diminuir os sinais do envelhecimento na região dos olhos. Possui ácido hialurônico associado a inovadora tecnologia drone.

Gostou deste conteúdo? Agora você consegue entender o que é ácido hialurônico? Deixe seu comentário aqui 😉

Olheiras: tipos, causas e o que é importante considerar no tratamento delas

As olheiras são um problema bem comum e incomodam muita gente, por isso hoje vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre o assunto!

Antes de mais nada, as olheiras podem ser facilmente percebidas pelo escurecimento ou pelo inchaço da parte inferior dos olhos. Mas, se engana quem pensa que elas só aparecem nas noites maldormidas! Afinal, existem diversas causas para as olheiras, e, para resolver o problema, é preciso entender isso.

Principais causas das olheiras 

No geral, as olheiras surgem por causa do aumento de melanina e de alterações nos vasinhos que irrigam essa região do rosto. As causas mais conhecidas do problema são:

  • cansaço: a falta de sono faz com que a musculatura não relaxe, dificultando a drenagem que irriga os vasos da região;
  • excesso de sol: podem aumentar a concentração de melanina, causando manchas;
  • genética: é o fator mais comum e se evidencia a partir dos 30 anos, quando começam a surgir também as primeiras rugas;
  • doenças como sinusite e rinite: quando você tem esse tipo de doença alérgica ou está apenas com o nariz entupido, as veias do rosto se dilatam e podem ficar mais escuras;
  • cigarro: o cigarro diminui o acesso da pele ao oxigênio e alguns nutrientes, o que pode causar uma coloração irregular;
  • pele muito fina na região: à medida que vamos envelhecendo, a nossa pele pode ficar mais fina. Com isso, os vasos que irrigam a região dos olhos ficam mais visíveis.

Outro fator importante a se considerar é que as olheiras passageiras são poucas, somente aquelas relacionadas a noites maldormidas ou estresse. Mas, de forma geral, o tratamento das olheiras deve ser constante para equilibrar os fatores envolvidos no seu aparecimento.

Tipos

Existem diferentes tipos de olheiras, que normalmente são agravados pelo envelhecimento que afeta essa área do rosto. Porém, elas surgem independentemente da idade e em qualquer fase da vida. 

As olheiras podem ser agravadas pelo envelhecimento, pois ocorre a perda da gordura na região superior dos olhos e, consequentemente, a diminuição do volume da pele. Com isso, a pele perde a sua sustentação e fica frouxa, o que faz com que o tecido caia em direção à borda dos olhos e dos cílios. Essa característica deixa o olhar caído e triste. 

Na região inferior, há um acúmulo de acontecimentos. Além dos fatores da idade, como o surgimento de rugas e a perda do volume da pele, também é bem comum as olheiras serem causadas pela má circulação ou pela pigmentação escura da pele. 

Vamos entender as diferenças entre os principais tipos de olheiras e suas causas a seguir. 

Olheiras por perda de volume

Na parte inferior dos olhos, assim como na região superior, a gordura diminui, o que também acontece na lateral do olho e nas bochechas. Isso faz com que a pele fique mais frouxa e caia na direção inferior do rosto. Essas características criam um sombreamento nos olhos e uma depressão da pele, provocando um aspecto de cansaço ao olhar. 

Olheira por perda de volume

Nesse tipo de olheira é preciso conciliar um tratamento anti-idade com ingredientes que dão volume à pele. Assim como, usar produtos que tratam os outros aspectos das olheiras, como a pigmentação escura. 

Olheiras pela circulação sanguínea ou falta dela no local

Essa região tem a pele naturalmente mais fina, o que é agravado com o envelhecimento, ficando ainda mais frágil e translúcida. Com isso, os vasinhos ficam mais superficiais e aparentes, demonstrando uma coloração roxa abaixo dos olhos bem característica em alguns tipos de olheiras. 

Olheiras por falta de circulacao

Além disso, como existem inúmeros vasinhos pequenos na área dos olhos, qualquer alteração nessa região e até mesmo a perda de volume pelo processo de envelhecimento prejudicam a microcirculação no local, deixando uma colocação mais escura pela falta de irrigação nessa região. Somados a isso, o estresse físico e mental bem como noites maldormidas provocam uma deficiência da circulação, o que gera o edema e o aspecto escuro das olheiras. 

Nessas olheiras é importante estimular a circulação sanguínea no local e aumentar a drenagem dos líquidos que ficam acumulados na região abaixo dos olhos. Além disso, é necessário fortalecer os vasos sanguíneos para evitar um novo edema. 

Olheiras pela produção irregular de melanina

Olheiras pigmentar

No tratamento desse tipo de olheira não pode faltar o controle da produção de melanina, de modo a coloração marrom diminua. Também é importante aumentar a proteção da pele, seja com o uso de protetor solar ou com produtos que aumentem a barreira de proteção natural. 

Pelo fato de a pele ser fina na região inferior dos olhos, qualquer agressão nesse local, ou até mesmo a exposição solar, aciona o sistema de defesa. Como consequência disso, mais melanina é formada, já que esse pigmento tem como principal ação proteger a pele. Como resultado, têm-se manchas com uma coloração marrom, característica das manchas de idade e do melasma. 

Múltiplas causas

Também é bem comum ter olheiras que são a mistura desses três tipos e aparecem de formas diferentes. Algumas têm mais pigmentação, outras apresentam flacidez, bolsas de gordura ou até tudo junto. Nesse caso, o tratamento fica mais complexo e necessita de produtos multifuncionais que trabalhem nas diferentes causas das olheiras. 

Olheira multiplas causas

Nesse sentido, o kit de tratamento profissional da área dos olhos da Extratos da Terra e o Nano Lifting para tratamento diário das olheiras são uma solução muito eficiente. Eles têm tecnologia de última geração para o tratamento de todos os tipos de olheiras mencionadas anteriormente.

Além disso, a mudança de alguns hábitos também pode ajudar bastante, independentemente do tipo de olheira que você tem. Dormir bem, não fumar e usar protetor solar parecem coisas simples, mas fazem uma grande diferença.

Agora que você já sabe quais são os tipos de olheiras e suas causas, conheça as nossas soluções para o tratamento da região dos olhos em nosso site. 

Produtos relacionados ao tratamento de olheiras:

creme para olheiras

Espinhas no rosto: por qual motivo elas aparecem?

Quem nunca sofreu com aquelas espinhas no rosto que aparecem de repente e sem explicação? 

E você? Já teve um compromisso importante, e um dia antes se surpreendeu com aquelas espinhas incômodas?

Pois então, por mais que seja chato, isso é bem normal e existe uma explicação para que as espinhas apareçam. Veja abaixo se alguma dessas situações já aconteceram com você. 

Ansiedade e preocupação podem ser o motivo para as espinhas aparecerem depois da adolescência. 

Um dos grandes problemas que levam ao aparecimento das espinhas no rosto na vida adulta é o estresse emocional. Isso porque o estresse eleva os níveis de hormônio que, por sua vez, desencadeiam o aparecimento das lesões inflamadas na pele. 

Dessa forma, muitas vezes, antes de um compromisso importante e que você não vê a hora de chegar, a reação do seu corpo é aumentar a taxa hormonal. Em seguida, ocorre o aumento da oleosidade da pele, que leva à formação das espinhas. 

Do mesmo modo, isso acontece quando você passa por momentos mais estressantes ou por uma sobrecarga emocional. 

ansiedade e acne

Então, nesse caso, o tratamento precisa aliar produtos antiacne e também reequilibrar o seu sistema emocional. Terapias também são sempre bem-vindas para aliviar o estresse e aumentar a autoestima

Consumo de suplementação alimentar provoca espinhas no rosto?

Sim, isso pode acontecer. A princípio, as espinhas aparecem quando a suplementação não está bem balanceada.

Por exemplo, alguns estudos apontam que o excesso de vitaminas do tipo B6 e B12, suplementos de proteína de soro de leite e suplementos com níveis de hormônios elevados podem fazer com que as espinhas apareçam na pele. Além disso, a presença do iodo também vem sendo apontada como uma das causas do surgimento de acne associado a suplementação

As espinhas decorrentes de suplementação tendem a diminuir, quando ocorre a interrupção do consumo dos suplementos. Além dos suplementos, uma dieta altamente enriquecida com carboidratos também pode levar ao aparecimento de espinhas. Isso acontece porque esses alimentos com altos índices de carboidrato tendem a ser mais inflamatórios, e com isso o processo infeccioso da acne torna-se facilitado. 

Por outro lado, quem desenvolve esse tipo de espinha são principalmente pessoas que já têm uma predisposição para o problema. Contudo, as espinhas no rosto podem também estar associadas à atividade física intensa. Isso porque os exercícios aumentam a produção de testosterona, e quanto mais testosterona no organismo, maior é a produção de sebo na pele. Como resultado, tem-se o aparecimento das espinhas e dos cravos. 

Se a sua espinha começou a aparecer depois que você  fez uso de suplementação ou após atividade física intensa, essa pode ser a causa mais provável. Para evitar esse problema, reveja a sua suplementação para se certificar de que ela está balanceada. E se você faz atividades físicas intensamente, redobre os cuidados com a pele usando produtos que fazem o controle da oleosidade. 

Procurar a orientação de um especialista, seja um nutricionista ou um profissional da área de estética, também é importante para evitar o surgimento das indesejadas espinhas . 

Por que durante a pandemia de covid-19 surgiu acne no rosto?

Há dois motivos principais para o surgimento das espinhas no período da pandemia do coronavírus.

1 – Em primeiro lugar, a ansiedade e o estresse devido ao período de incerteza que a epidemia gerou desencadearam um desequilíbrio emocional em grande parte da população. Como vimos anteriormente, o estresse emocional pode levar ao surgimento das espinhas.

2 -Em segundo lugar, o uso de máscara de proteção também é um dos motivos para o aparecimento das espinhas no rosto. Um termo criado para definir essas espinhas foi a “maskne”, ou seja, a acne que aparece na região do rosto que fica abafada pelo uso da máscara de proteção. 

A máscara acaba deixando a área abafada e quente, desencadeando um ambiente propício para o desequilíbrio das bactérias que vivem na pele e que provocam a acne. Nossa técnica Elizete fez uma live para quem sofre desse problema. Na live, ela fala desse tipo de acne e como cuidar da pele. 

Confira a live no link: acne em tempos de pandemia

Espinhas no rosto após a adolescência

Se nenhum dos fatores mencionados é a causa das espinhas, uma explicação pode ser as variações hormonais que acontecem durante a vida adulta. Nesse caso, é mais comum acontecer em mulheres, já que elas sofrem mais as variações de hormônios, que aumentam a produção de componentes oleosos na pele. 

Mas as espinhas também podem aparecer no período de pré-menopausa, em que acontece uma variação muito grande dos níveis hormonais.

Uma rotina regrada com cuidados com a pele e tratamentos com produtos tópicos para redução da acne são ações necessárias para tratar o problema. Além disso, acrescentar na rotina diária uma alimentação equilibrada auxilia muito na redução das espinhas. 

Para quem está entrando na pré-menopausa, o acompanhamento médico e de um especialista de pele é o ideal, já que muitas alterações manifestadas no corpo nessa fase da vida acabam refletindo em incômodos na pele. 

As espinhas apareceram após a exposição ao sol?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a acne solar pode acontecer após exposição ao sol. Nesse caso, ela é provocada pela mistura da oleosidade aumentada da pele, sudorese, uso do filtro solar e devido ainda à própria radiação solar.

O sol acaba aumentando a oleosidade da pele, que, se não higienizada de forma correta, entope os poros. Como resultado, ocorre a inflamação no folículo e o aparecimento das lesões. 

Além disso, o excesso de sol gera radicais livres que fragilizam o sistema de defesa da pele, e assim o processo inflamatório se desenvolve com mais facilidade.

Para prevenir esse tipo de espinha, é necessário o uso de protetor solar com uma composição menos oleosa ou, ainda, que seja específico ao seu tipo de pele. 

As espinhas aparecem após o uso de algum produto na pele? 

Algumas espinhas também podem estar relacionadas ao uso de produtos que não são ideais ao tipo de pele. Nesse caso, acontece um desequilíbrio entre a produção de componentes oleosos na pele, provocando o surgimento de cravos e espinhas.

Outro fator para essas lesões inflamadas aparecerem é se você possui alguma sensibilidade a componentes da formulação do produto em uso. Nesse caso, não é necessariamente uma espinha, mas sim o seu corpo tentando se proteger e expulsando esse componente da pele. Ou seja, é uma reação de defesa do organismo. Nesse caso, a descontinuação do uso do produto já é suficiente para eliminar essas lesões. 

Por outro lado, existem produtos potencialmente comedogênicos, isto é, que fazem o tamponamento dos poros. Entre esses produtos estão, por exemplo, aqueles  que contêm em sua formulação excesso de óleos ou óleo mineral, o que provoca o entupimento dos poros, levando à formação da acne. 

Além disso, o uso de maquiagem sem fazer a higienização adequada da pele antes de dormir também pode provocar as espinhas. 

Para prevenir essas espinhas no rosto, deve-se fazer a higienização completa e adequada da pele todos os dias. Ademais, o uso de produtos específicos para o seu tipo de pele pode prevenir o surgimento desse problema tão incômodo que é a acne. 

cuidados com a pele

Como tratar as espinhas no rosto em casa?

Para o tratamento em casa, é necessário incluir produtos antiacne no seu dia a dia. Mas calma, não é nada complicado, e bastam alguns minutos de cuidados diários. 

Separamos aqui um passo a passo do tratamento para você se guiar.

Pela manhã:
cuidado com as espinhas no rosto pela manhã

1 – Primeiramente, limpe a pele com a Espuma Detox, que vai purificar a pele e eliminar o excesso de oleosidade. 

2 – Depois disso, aplique pontualmente o Sérum Secativo Pontual nas espinhas mais inflamadas (pode ser utilizado várias vezes durante o dia).

3 – Posteriormente, aplique o Sérum Multissolução por todo o rosto ou nas regiões com espinhas: ele já vai ajudar a manter a pele sequinha durante o dia.

4 – Para concluir, aplique o protetor solar ideal para o seu tipo de pele. 

À noite:
cuidando da pele com espinhas no rosto a noite

1 – Novamente, limpe a pele com a Espuma Detox.

2 – Aplique o Sérum Secativo Pontual nas espinhas mais inflamadas.

3 – Finalize aplicando o Sérum Multissolução por todo o rosto ou nas regiões com espinhas.

Uma ou duas vezes na semana
rotina skin care para pele com espinhas no rosto

1 – Da mesma forma, comece lavando a pele com a Espuma Detox e seque bem. 

2 – Aplique a Máscara Purificante em todo o rosto ou nas regiões específicas com espinhas. Deixe agir por 15 minutos e retire com água.

3 – Posteriormente, aplique o Sérum Secativo pontualmente sobre as acnes inflamadas, seguido do Sérum Multissolução em todo o rosto. 

4 – Durante o dia, aplique o seu protetor solar

Gostou do conteúdo ou tem alguma dúvida sobre as espinhas que aparecem no rosto? Deixe o seu comentário aqui 😉


Produtos mencionados nesse post:

Ativos clareadores X despigmentantes

Você sabe a diferença entre ativos clareadores e despigmentantes?

Há quem diga que ativos despigmentantes são os ingredientes que retiram a mancha escura da pele e os clareadores são os que inibem a formação dessas manchas. Entretanto, quando se busca uma definição clara entre esses dois termos, a conclusão é que não existe diferença. 

Porém, a Anvisa determina, no Parecer Técnico Catec nº 08/2001, a proibição do uso do termo despigmentantes em cosméticos. Por isso, em produtos de uso tópico, como os dermocosméticos mais atuais, não é comum encontrar o termo despigmentantes, mas sim ativos clareadores

Caso você encontre um cosmético que diz ser um despigmentante, esse produto não está cumprindo a regulamentação da Anvisa.

Diferentes mecanismos dos ativos clareadores 

Há diversos ativos clareadores no mercado que agem de formas distintas para remover ou inibir a formação de manchas escuras na pele. 

Existem, por exemplo, os ingredientes que agem antes da formação das manchas, inibindo a produção da melanina, que, por sua vez, pode ocorrer por diferentes mecanismos. Esses ingredientes podem agir tanto de forma mais superficial, inibindo ativadores da melanogênese, ou mais profunda, com ação direta na tirosinase. 

Do mesmo modo, existem os ativos clareadores que impedem a transferência e o transporte do pigmento já formado nos melanócitos para as células, inibindo assim a pigmentação da pele.

E por último, tem os que agem estimulando a troca de células já pigmentadas por outras sem as manchas. Normalmente esses ingredientes possuem uma ação mais superficial, estimulando a renovação celular e proporcionando efeito iluminador.

Neste post, vamos falar um pouco sobre os ingredientes usados em dermocosméticos que agem nesses diferentes mecanismos. Para ficar mais fácil de entender, separamos os ativos pela sua ação principal, que pode ser a inibição da formação da melanina, o bloqueio de transporte ou o clareamento da pele já manchada. Mas vale lembrar que muitos ativos clareadores têm ação em mais de um gatilho, podendo inibir a formação da melanina e, ao mesmo tempo, bloquear o seu transporte. Aqui os ativos estão separados apenas para facilitar o entendimento. 

Ingredientes inibidores da formação de melanina

Na pele, existem diversos mecanismos que ativam a produção de melanina, e falamos sobre eles no post “Manchas de pele: saiba como são formadas”. Você inclusive vai encontrar um fluxograma com os principais gatilhos e o caminho fisiológico que leva à ativação da tirosinase. É bem importante entender esses gatilhos para escolher os produtos usados nos tratamentos clareadores. 

Agora vamos compreender como agem os principais e mais modernos ingredientes que inibem a formação das manchas escuras na pele. 

Nano alfa-arbutin

O alfa-arbutin inibe a atividade da enzima tirosinase por competição direta com o seu principal substrato, a tirosina. A formação da melanina funciona assim: a tirosina se liga à enzima tirosinase, dando início ao processo de melanogênese, que nada mais é do que a formação do pigmento escuro que forma as manchas. 

Inicio do processo de melanogenese
Início do processo de melanogênese

Esse processo acontece em todos os tipos de manchas escuras na pele, sejam elas melasma, manchas de sol, pós-inflamatórias ou senis. Portanto, em um tratamento clareador é essencial bloquear a tirosinase.

Então como o alfa-arbutin age? Ele tem uma estrutura bem similar à da tirosina e por isso “engana” a tirosinase e se liga a ela. Mas agora, ao contrário do que acontece com a tirosina, o gatilho para a formação da melanina não ocorre, e o pigmento não é formado por esse caminho.

inicio do processo de formação das manchas com o ativo alfa-arbutin
Ação do alfa-arbutin na inibição da tirosinase

Um detalhe importante do alfa-arbutin é que ele não possui afinidade com a camada de barreira da pele e para que consiga ter essa ação, ele precisa chegar à camada mais profunda da epiderme onde a melanina é formada.

Para resolver esse problema de permeação é que foi criado o nano alfa-arbutin com muito mais eficiência clareadora. Nesse caso, o ingrediente é colocado dentro de uma cápsula bem pequena, que tem afinidade com a pele, levando o ativo clareador até o melanócito, local onde ele se liga à tirosinase. 

Ácido tranexâmico

O ácido tranexâmico é um dos ativos que agem tanto na inibição da formação da mancha quanto no bloqueio do transporte da melanina já formada para as células. 

Talvez a ação mais importante do ativo seja inibir a formação de melanina, já que ele faz isso por duas vias. A primeira é bloqueando a proteína plasmina, presente na epiderme. Essa proteína ativa a síntese de melanina por iniciar a cascata inflamatória e estimular a atividade da tirosinase. A segunda é regulando o fator MITF, considerado a proteína-chave que controla a melanogênese, que, por sua vez, ativa a tirosinase. Portanto, o ácido tranexâmico age na inibição da atividade da tirosinase.

Por outro lado, esse ácido também evita a transferência da melanina já produzida para as células, passo que promove a pigmentação escura da epiderme. Portanto, o ingrediente clareador também bloqueia o transporte de pigmento para a pele. 

Além disso, o ácido tranexâmico promove uma detoxificação celular, degradando proteínas e resíduos inúteis para as células, o que reforça o sistema de defesa e rejuvenesce a pele.

Neurolight

O neurolight age no controle de hipercromias por dois mecanismos inovadores: inibição da síntese de melanina desencadeada pelo estresse celular que a pele sofre e inibição do transporte da melanina dos dendritos para as células da pele. 

Nessa primeira condição, o mensageiro POMC é ativado e gera o hormônio estimulante de melanócito, o alfa-MSH, que inicia a síntese de melanina. Dessa forma, o ativo age diminuindo as hipercromias derivadas desse processo de estresse, tais como s pós-inflamatórias, pós-exposição solar excessiva e melasma (já que o alfa-MSH desempenha papel-chave na hiperpigmentação de peles com melasma). 

No segundo mecanismo de ação, a inibição do transporte da melanina dos dendritos para as células da pele interrompe a comunicação que faz com que os melanócitos iniciem a transferência do pigmento. 

Ativos clareadores que diminuem a ação dos radicais livres

Radicais livres ou espécies reativas de oxigênio são um dos fatores que levam à síntese de melanina e à hiperpigmentação.

Por isso, aumentar a atividade antioxidante evita que vários tipos de sinalizadores e mensageiros iniciem o processo de formação das manchas.

Alguns exemplos de ingredientes que inibem os radicais livres ou aumentam o potencial antioxidante da pele são:

– Ferula Foetida: o mecanismo de ação antioxidante do ácido ferúlico deve-se à presença de um ácido fitoquímico, que, reagindo com a radiação UV, aumenta a atividade antioxidante

– Nano resveratrol: tem potente ação antioxidante, neutralizando a ação dos radicais livres e dos danos oxidativos que agridem a pele

– Extrato de abacaxi: rico em vitaminas do complexo B, A e C, além de flavonoides que têm ação clareadora e iluminadora da pele devido à sua ação antioxidante e enzimática.

– Vitamina E: melhora a hidratação da camada córnea, previne a formação de radicais livres e aumenta o fator de proteção solar quando associada a filtros, impedindo os danos causados na pele.

– Vitamina C: poderoso antioxidante que impede a produção de radicais livres, principalmente os derivados da exposição à radiação solar e que desencadeiam a melanogênese. O ativo equilibra o nível antioxidante da pele e também evita danos às células. 

Ativos clareadores que inibem o transporte de pigmento

Depois que a melanina é formada, ela é direcionada para os dendritos no melanócito, que são como bracinhos que se conectam com as células da pele. É como se os dendritos abraçassem as células que estão perto deles. Em seguida, o melanócito  libera a melanina. Dessa forma, o transporte da melanina do melanócito para as células precisa de uma ponte, que são os dendritos. 

formação das manchas por melanócitos
Imagem do material publicitário da Chemyunion LTDA

Dois ativos clareadores que impedem essa transferência do pigmento estão listados aqui embaixo. Além deles, o neurolight e o ácido tranexâmico também agem no bloqueio do transporte do pigmento.

Niacinamida

A niacinamida atua diretamente no clareamento da pele por inibir a transferência de melanossomas (estruturas que carregam a melanina) para as células. Essa função é essencial, pois é um dos principais mecanismos envolvidos na pigmentação cutânea e na formação das manchas escuras na pele.

A niacinamida não só tem efeito iluminador e uniformiza o tom de pele como também melhora a sua aparência geral, estimulando a produção de colágeno e rejuvenescendo a pele, já que o processo de envelhecimento também está relacionado ao aparecimento de marcas senis e ao amarelamento do tom de pele devido à glicação, que afeta proteínas como o colágeno ou a elastina. Pelas multifunções da niacinamida, ela tem resultados expressivos em marcas senis. 

Além disso, o ingrediente fortalece a barreira de proteção da pele, aumentando a hidratação e o reparo fisiológico das células danificadas por efeitos externos como poluentes, radiação UV e luz azul.

Biolumitá

Esse ingrediente clareador trabalha principalmente no bloqueio do transporte de melanina para as células, mas também inibe a formação da melanina. Afinal, as duas coisas estão conectadas. 

O Biolumitá diminui o transporte de melanina dos melanócitos para as células porque reduz a síntese do peptídeo chamado endotelina-1, que fica nas camadas da epiderme e é produzido em resposta  à radiação UV. Esse peptídeo tem a capacidade de aumentar o número e o tamanho dos dendritos, os “bracinhos” dos melanócitos que transferem o pigmento já formado para as células ao seu redor. Assim, ao diminuir a produção desse peptídeo, limita-se o quanto de melanina é depositada nas células.

O ativo também age inibindo a fase de formação da melanina. Ou seja, inibe a formação do pigmento para que não seja sintetizado e também inibe o transporte da melanina já formada para as células.

Ativos que estimulam a renovação celular e a remoção de células manchadas

Por último, vamos apresentar alguns ativos clareadores que estimulam a renovação celular, facilitando a remoção das células já manchadas da pele. Todavia, para que as novas células formadas não fiquem manchadas novamente, esses ingredientes precisam ser combinados com outros que inibem a formação e o transporte da melanina.

Ácido glicólico e BioAHAs

São dois peelings químicos que aceleram o turnover ou a renovação celular. Esses ativos auxiliam no desprendimento das células pigmentadas e com marcas escuras, estimulando assim o clareamento progressivo das manchas. 

Ácido mandélico

O ácido mandélico auxilia na retirada da melanina já depositada na pele. Age desprendendo as células do estrato córneo e promovendo uma eficaz remoção das hipercromias, além de renovar a pele de forma mais acelerada. 

Pelo fato de sua molécula ser a maior dos AHAs, o ácido mandélico penetra na pele de forma lenta, sem causar irritação. Após sua permeação intracelular, o ativo regula a produção de melanina. Além disso, uniformiza a pele, deixando-a mais clara, iluminada e lisa. 

Cristais de vitamina C pura

A vitamina C em pó pura e estabilizada usada como esfoliante físico garante a remoção das células mortas e, ao mesmo tempo, minimiza a melanina oxidada, alterando a pigmentação escura para um tom mais claro. Além disso, promove a síntese de colágeno, reduzindo os danos na derme, o que leva à melhora da pele e evita o envelhecimento precoce. 

Salix Peel 

Promove a renovação celular e tem ação anti-inflamatória em queratinócitos normais, bloqueando o sinalizador celular NF-kB que ativa o processo inflamatório. O NF-kB é induzido quando os raios UVB penetram na pele. Em seguida, os queratinócitos reconhecem esses raios como ameaça e estimulam os melanócitos a produzirem melanina no local para a sua proteção. Dessa forma, o ativo inibe a hiperpigmentação derivada de processos agressivos para a pele e da exposição à radiação solar. 

Renew Zyme

É um esfoliante enzimático com enzimas proteolíticas que hidrolisam a queratina, removendo as células mortas. O ativo tem atividade anti-inflamatória e antioxidante, e evita o acionamento do sistema de defesa da pele, não promovendo riscos de hiperpigmentação. Além disso, por favorecer o processo de renovação celular, promove uma imediata melhora na textura da pele.

Você gostou de saber a ação de todos esses ingredientes e entender um pouquinho mais por que eles estão presentes em dermocosméticos clareadores? Se tiver alguma dúvida, deixe o seu comentário aqui!