Arquivo da tag: antioxidantes

Radicais livres: o que são, como se formam e como se defender deles

Os radicais livres são produzidos naturalmente pelo nosso organismo como resultado de reações metabólicas essenciais para a vida. Por isso, podemos dizer que não conseguimos viver sem eles!

Portanto, a produção de radicais livres é um processo natural, mas que em excesso começa a trazer danos às células e à saúde. Neste conteúdo, você vai entender o que são os radicais livres, por que se fala tanto neles e por que é tão importante se proteger dos efeitos negativos que produzem.

O que são radicais livres

Os radicais livres são moléculas que possuem um número ímpar de elétrons, o que os torna instáveis.

Por ter elétrons em número ímpar, essas moléculas acabam sempre tendo que doar ou roubar elétrons de outras moléculas.

Vamos entender por meio de ilustrações como os radicais livres atacam as células do corpo. 

radical livre

Essa molécula em vermelho ao lado é um radical livre. Perceba que no último círculo (de fora para dentro), ele possui 7 elétrons e que um está faltando.

Então ele começa a sua jornada para encontrar “alguém” que possa doar esse outro elétron faltante. Se esse radical livre não encontrar o seu par perfeito para dividir a energia com ele, vai roubar de alguma molécula ou célula à sua volta. 

radical livre e antioxidante

O nosso corpo sempre busca o equilíbrio, e por isso, assim como a geração dos radicais livres, existem os antioxidantes, que doam um elétron ao radical livre, e os dois ficam superfelizes.

Porém, quando ocorre um desequilíbrio entre a produção de radical livre e o número de antioxidante disponível, é que começa a surgir os problemas.

O radical livre se une às células sadias que estão ao seu redor e rouba a energia dessas células, principalmente do DNA celular, resultando no envelhecimento e até na morte dessa célula. Esse processo é chamado de estresse oxidativo. 

ataque dos radicais livres as células
Radical livre atacando as células saudáveis do corpo

O estresse oxidativo leva ao envelhecimento precoce e também faz com que as células não desempenhem mais as suas funções adequadamente. Como resultado, pode ocorrer diversas doenças, como, por exemplo, o câncer.

Como são produzidos

Existem dois tipos de radicais livres:

1- Os endógenos: produzidos pelo nosso organismo naturalmente

2- Os exógenos, produzidos por estímulos externos 

Os radicais livres endógenos se formam naturalmente pelo organismo e são derivados de reações metabólicas. Alguns exemplos dessas reações são a geração de energia, reprodução, respiração, defesa contra infecções e muitas outras reações essenciais para nos mantermos vivos. Eles estão presentes nas células de todo o corpo. 

Já os exógenos são produzidos devido a estímulos externos, tais como o excesso de exposição ao sol, alimentos industrializados e gordurosos, fumo, consumo de álcool e poluição. O excesso de atividade física também aumenta a produção de radical livre, pois o corpo precisa consumir mais oxigênio e, como vimos na respiração, geramos radicais livres. 

Portanto, tudo é uma questão de equilíbrio. Sempre teremos a formação de radical livre em nosso organismo. Mas, precisamos do equilíbrio entre a formação deles e a disponibilidade de antioxidantes para neutralizar a ação destruidora dessas moléculas nas células do corpo. 

Como se defender dos radicais livres

A forma mais adequada é evitar a sua formação em excesso, e para isso, algumas dicas são valiosas:

  • Tenha uma alimentação saudável e rica em vitaminas
  • Evite fumar e consumir álcool
  • Evite lugares com poluição do ar ou use cosméticos que protejam a pele da poluição
  • Não se exponha ao sol em excesso 

Quanto à alimentação, procure ingerir alimentos ricos em vitaminas A, C e E, carotenoides, cobre, zinco, magnésio, selênio e compostos com o resveratrol e catequinas.

Por outro lado, podemos equilibrar os danos dos radicais livres na pele reforçando o potencial antioxidante por meio de cosméticos que possuem ação antioxidante. Assim, mais dessas moléculas estarão disponíveis, e as células sadias não serão alvo dos radicais livres. 

Quando usamos cosméticos com ação antioxidante, significa que estamos aumentando o número de moléculas antioxidantes diretamente na pele. Essas substâncias em pequenas concentrações são capazes de neutralizar as moléculas de radicais livres antes que causem danos às células da pele e provoquem o envelhecimento precoce. 

Desvendando o significado dos 6 principais termos da estética

Existem muitas expressões comuns ao universo da estética e beleza que são muito utilizadas, mas pouco compreendidas. Esses termos geralmente estão presentes nos rótulos dos cosméticos e nas propagandas dos mais variados tipos de produtos.

Por exemplo, você sabe a diferença entre “oil free” e “não comedogênico”? Tem noção do perigo por trás dos tão falados “radicais livres” e sabe como os antioxidantes são capazes de reverter os danos causados por eles? Nós vamos esclarecer todas essas dúvidas, já! Afinal, não basta conhecer os produtos e saber os resultados que eles exercem em nosso corpo, é preciso entender o significado dos seus ativos e benefícios para ter a certeza de que se está adquirindo o produto ideal.

Selecionamos os 6 termos mais utilizados por nós e pelo mercado. São eles:

  1. O que classifica um produto como “não comedogênico”?

– Comedão é o nome científico para cravo, aquele pontinho escuro presente nos poros do rosto. Portanto, a expressão “não comedogênico” classifica produtos que não aumentam a obstrução dos poros e não favorecem o aparecimento de cravos. Os produtos não comedogênicos são os mais indicados para peles oleosas.

  1. Qual o significado de um produto “oil free”?

– Um produto oil free é livre de óleo em sua composição, mas isso não garante que ele seja “não comedogênico” e não provoque o surgimento de cravos e espinhas.

  1. O que são radicais livres e o que causam?

– Os radicais livres são moléculas instáveis liberadas pelo nosso organismo e que podem causar reações degenerativas. Naturalmente, não são nocivos ou prejudiciais, mas quando presentes em excesso, atacam e destroem as células e estruturas sadias do corpo. Uma alimentação inadequada, consumo excessivo de álcool e tabaco, exposição ao sol e à radiação ultravioleta, estresse e poluição são alguns dos fatores externos que aceleram a produção dos radicais livres.

  1. O que causa a oxidação da pele e das células?

– A oxidação celular é um processo que atinge a estrutura das células e destrói componentes nobres como o colágeno e a elastina, além de acelerar a produção de radicais livres. A oxidação celular intensifica o processo de envelhecimento e provoca a perda de brilho, viço e elasticidade da pele.

  1. O que são os antioxidantes?   

– Os antioxidantes estão diretamente ligados à regulação dos radicais livres. São as substâncias que inibem ou retardam o processo de oxidação e combatem os efeitos nocivos dos radicais. Trata-se de um conjunto poderoso formado por minerais, pigmentos naturais e compostos vegetais, presentes inclusive em muitos alimentos, como frutas, legumes, verduras e hortaliças. São encontrados nas vitamina A, C, E, no betacaroteno, nos flavonoides (nozes e sementes) e nos óleos vegetais.

  1. O que são o colágeno e a elastina e quais as suas funções?

– Ambos são proteínas estruturais, produzidas e utilizadas pelo nosso organismo. São componentes proteicos de órgãos como a pele, assim como das cartilagens e ossos. A elastina tem propriedades comparáveis às da borracha, podendo ser esticada várias vezes e voltar à sua dimensão inicial, e é encontrada no tecido elástico dos pulmões, nos grandes vasos e nos ligamentos. Já o colágeno é responsável pela sustentação das células e por conferir firmeza e elasticidade à pele, sendo produzido naturalmente pelo organismo – porém, essa produção tende a cair com o passar dos anos. Ele é importante para manter as células firmes e unidas – não só da pele, mas também para a integridade de outros tecidos.

Gostou? Ficou com dúvidas? Deixe seu comentário abaixo que nós iremos responder.