Arquivo da tag: esteticistas

Estrias: protocolos para estrias brancas e vermelhas

Estrias são cicatrizes que surgem com o rompimento das fibras elásticas que sustentam a camada intermediária da pele, formada por colágeno e elastina.

Simplificando, a nossa pele possui certo limite de elasticidade, e quando passa desse limite algumas fibras (colágeno, responsável pela firmeza, e elastina, responsável pela elasticidade) que estão presentes na pele começam a se romper e formam as cicatrizes chamadas de estrias. Fica simples de entender olhando o vídeo abaixo.

Como as estrias se formam

Isso acontece geralmente quando a pele é esticada, seja pela gravidez, período em que a barriga cresce muito rápido, aumento de peso, crescimento rápido na adolescência, principalmente nos homens, ou até mesmo pelo aumento muscular, quando a pele não tem elasticidade suficiente e acaba rompendo as fibras. 

As estrias podem ser avermelhadas ou brancas, o que difere é o tempo em que a cicatriz foi formada e, consequentemente, a perda de vascularização. 

Estrias vermelhas: como tratar

As estrias vermelhas, também chamadas de róseas ou púrpuras, são estrias recentes. A coloração avermelhada deve-se ao rompimento sanguíneo na região. Essas são mais fáceis de serem tratadas, pois ainda existe a vascularização, e a resposta ao tratamento é mais rápida e eficiente. 

O tratamento com dermocosméticos já apresenta resultados surpreendentes, ou ainda, a vacuoterapia pode ser combinada ao uso dos dermocosméticos, aplicada duas vezes ao mês. É importante se ter o cuidado na associação com outras técnicas nesse tipo de estrias para não estimular demais a circulação local, pois se trata de uma região bem vascularizada e que está num processo inflamatório. Muito estímulo pode gerar resultados negativos. 

Estrias brancas: como tratar

As estrias brancas são mais antigas do que as vermelhas e têm essa cor porque são lesões já cicatrizadas. Elas são mais difíceis de serem tratadas. As estrias nessa fase também podem ter uma coloração mais escura, dependendo do tom de pele, pois são resultantes de um processo de inflamação que pode levar a uma hiperpigmentação pós-inflamatória no local.

Em estrias brancas, as associações de técnicas são bem aceitas, e os resultados são melhores quando combinados a dermocosméticos específicos para o tratamento de estrias. Agora vamos explicar um pouco sobre duas técnicas que trazem resultados surpreendentes no tratamento de estrias brancas. 

1 – Microagulhamento para estrias

O microagulhamento é uma técnica que utiliza um roller com centenas de agulhas ou uma caneta com microagulhas que perfuram a pele. Essa técnica traz dois grandes benefícios:

  • Promove microcanais na pele, aumentando a permeação de produtos que são utilizados na técnica 
  • Estimula fatores de crescimento e a reconstrução do tecido que foi lesionado, promovendo uma inflamação controlada e, em consequência, a renovação do tecido.  

É importante saber qual produto associar no tratamento das estrias com o microagulhamento. O produto precisa conter ativos que fazem o preenchimento dessa cicatriz e principalmente que estimulem a formação de um novo colágeno bem estruturado, além de hidratar de forma profunda a pele e não conter substância irritativas. Uma ótima opção de produto para se associar ao microagulhamento é o Dermo Plus, que aumenta ainda a firmeza e a elasticidade, deficientes nesses locais de formação de estrias. 

2 – Sucção a vácuo para estrias

A sucção a vácuo ou vacuoterapia é outro recurso muito utilizado e que promove bons resultados em estrias brancas.

O objetivo dessa técnica é promover a vascularização que não existe mais nessa cicatriz esbranquiçada. Dessa forma, volta-se a oxigenar as células da região e aumentar a absorção dos dermocosméticos que são aplicados em associação com a técnica. 

Com o aumento da vascularização, os produtos conseguem agir na região e promover o preenchimento de dentro para fora da estria, diminuindo aquele aspecto esbranquiçado e melhorando a aparência geral da pele. 

Nesse caso, também é importante usar produtos que promovam o preenchimento e a reestruturação da derme. Dermocosméticos que possuem ácido hialurônico, hidroxiprolina e Argisil C apresentam resultados bem eficientes em conjunto com essa técnica. 

Protocolo para o tratamento de estrias

Apresentaremos 3 opções de protocolos para estrias com os seguintes diferenciais:

  • Utilizando a técnica de sucção a vácuo
  • Com uso do microagulhamento
  • Com dermocosméticos regeneradores e preenchedores

1- Protocolo com vácuo sucção

Indicado principalmente para estrias brancas, o protocolo para estrias com sucção a vácuo pode ser realizado até duas vezes na semana. Já para estrias vermelhas, pode ser realizado duas vezes ao mês, intercalando com o protocolo sem uso de equipamentos.

Passo 1 – Esfoliação 

Antes de iniciar o procedimento, higienize o local a ser tratado. Em seguida, com o uso de luvas, aplique sobre a pele Lipofeme Peeling de Cristais de Quartzo com movimentos circulares. Remova os resíduos com o auxílio de uma toalha embebida em água.

Passo 2 – Peeling químico 

Aplique o Sérum de Renovação Celular com a ponteira de vacuoterapia bico de pato ou bico de passarinho até causar hiperemia e petéquias na região das estrias. Não há necessidade de retirar. 

Outra opção para esse passo é aplicar o Sérum de Renovação Celular, deixar agir por 10 minutos e não retirar. Na sequência, aplique uma fina camada de óleo vegetal com a ponteira de vacuoterapia bico de pato ou bico de passarinho até causar hiperemia e petéquias na região das estrias.

Passo 3 – Finalização

Aplique Lipofeme Loção Antiestrias em toda área a ser tratada. Para prevenir a aparecimento de novas estrias, aplique também nas regiões mais próximas. Não retire. 

Os resultados já são visíveis em sete dias após o início do tratamento. Conforme pode ser observado nas fotos:

Foto antes do tratamento
Foto durante o tratamento de vácuo sucção
Foto das estrias após 6 dias do tratamento

2 – Protocolo com microagulhamento

Indicado para estrias brancas com frequência de aplicação a cada 21 dias, tempo necessário para que ocorra o processo de renovação no tecido. 

É recomendado realizar o protocolo para estrias com microagulhamento com a associação do protocolo sem uso de equipamento. Dessa forma, são dois tipos diferentes de tratamento: um com o microagulhamento e o outro, entre as sessões, sem o uso das micropunturas (protocolo de manutenção somente com dermocosméticos). 

O tratamento consiste em preparar a pele com o protocolo sem microagulhamento e na semana seguinte realizar o protocolo com o microagulhamento. Na sequência, segue-se com o tratamento sem microagulhar a região, respeitando-se a frequência de cada tratamento indicado abaixo. 

Passo 1. Esfoliação química:

Antes de iniciar o procedimento, higienize com Dermolight GlycoAcid Pré-Peel o local a ser tratado. Em seguida, aplique Lipofeme Sérum de Renovação Celular na região a ser tratada e deixe agir de 10 a 15 minutos. Retire em seguida com água.

Passo 2. Microagulhamento:

Faça o procedimento de microagulhamento e aplique Dermosoft Revitalize Dermo Plus, conforme a técnica escolhida. Se for microagulhar com o roller, aplique o produto após o microagulhamento. Já se o método preferido for com a caneta, pode-se aplicar o Dermo Plus na pele e fazer o microagulhamento, assim o produto também auxilia no deslize da caneta na pele. Não retire.

3 – Protocolo com dermocosméticos regeneradores e preenchedores

Indicado para estrias vermelhas e brancas. Ideal para combinar com o protocolo para estrias com sucção a vácuo em estrias vermelhas, nas semanas de pausa do uso do equipamento e também para combinar nas manutenções dos protocolos com microagulhamento. Nessas condições, é indicado realizar uma vez na semana.

Passo 1. Esfoliação:

Antes de iniciar o procedimento, higienize a pele. Em seguida, com o uso de luvas, aplique sobre a pele Lipofeme Peeling de Cristais de Quartzo com movimentos circulares. Remova os resíduos com o auxílio de uma toalha embebida em água.

Passo 2. Peeling químico:

Aplique uma camada de Lipofeme Sérum de Renovação Celular apenas nas estrias, deixando agir por 20 minutos. Não é necessário retirar.

Passo 3. Finalização:

Aplique Lipofeme Loção Antiestrias em toda área a ser tratada. Para prevenir o aparecimento de novas estrias, aplique também nas regiões mais próximas. Não retire.

Continuação do tratamento das estrias em casa

Em todos esses protocolos é fundamental a recomendação do tratamento em casa para um resultado efetivo. A indicação nesse caso é a Loção Antiestrias, que diminui a aparência e a espessura das estrias, uniformiza a cor e previne o aparecimento de novas. Essa loção tem testes de eficácia comprovados, feitos em laboratório credenciado pela Anvisa. Esses testes foram realizados por voluntários, dos quais 70% perceberam melhora das estrias em 45 dias de uso. 

Para saber mais sobre os produtos utilizados nos protocolos apresentados aqui, acesse o site da Extratos da Terra através dos links: Kit Antiestrias e Dermo Plus



Mitos e verdades sobre procedimentos estéticos

Com tantas informações pipocando na linha do tempo das suas redes sociais, fica difícil confiar e acreditar que todas as dicas divulgadas sejam verdade. Por isso, resolvemos acabar com as dúvidas e desmitificar algumas crenças (e verdades) sobre os procedimentos estéticos mais procurados no momento:

Cremes anti-idade não funcionam. MITO!

– Quando bem indicados, e quando as recomendações dos esteticistas são seguidas com disciplina, os tratamentos com cremes específicos funcionam perfeitamente. Inclusive, muitas vezes, podem retardar a necessidade de cirurgias ou tratamentos estéticos mais invasivos.

O rosto perde volume ao longo dos anos. VERDADE!

– Isso ocorre por conta da perda de ácido hialurônico, uma substância produzida naturalmente pelo organismo e que cumpre a função de reter água, além de deixar a pele mais hidratada e volumosa. Com o passar dos anos, o ácido hialurônico natural presente na pele se degrada e o organismo envelhecido diminui sua capacidade de reposição.

Consumir sal em excesso aumenta as chances de celulite. VERDADE!

– Em partes, sim, é verdade. A redução do consumo de sódio é considerada um passo importante no tratamento da celulite. Isso ocorre porque o sal excessivo no organismo causa retenção hídrica e pode agravar o quadro. Por isso, é aconselhável seguir uma alimentação balanceada, não somente com fibras, vegetais, proteínas e temperos naturais, mas também com pouco sal.

Homens e crianças não têm celulite. MITO!

– Tanto homens quanto mulheres podem ter celulite, a diferença está na estrutura dos septos de gordura de cada um – nas mulheres, esses septos são mais predispostos à celulite. As alterações hormonais também acabam facilitando a formação do problema.

Lipoaspiração resolve a celulite. MITO!

– A lipoaspiração é um procedimento de remoção de gordura e, portanto, não trata a celulite e a pele do corpo. Em alguns casos, após a cirurgia, as marcas da celulite podem até ser agravadas, pois a operação pode gerar um certo grau de flacidez.

Hormônios tem papel fundamental na formação de estrias. VERDADE!

– Em pauta está o estrogênio, hormônio que gera um processo chamado de catabolismo, que degrada a elastina na pele. Dessa forma, ela perde sua elasticidade natural quando os níveis hormonais não estão equilibrados.

Estrias vermelhas são as mais fáceis de tratar. VERDADE!

– As estrias vermelhas são as mais recentes. Nelas, o tecido ainda possui fibra elástica, o que permite o seu recondicionamento rápido e a diminuição dos espaços entre os sulcos. Consequentemente, as estrias brancas podem ser apenas suavizadas, de forma a melhorar seu aspecto e cor. Isso acontece porque, nessas, o grau de rompimento já está avançado – ou seja, a estria já é uma cicatriz.

Hidratar o corpo previne estrias. VERDADE!

– Verdade verdadeira, com cremes à base de ureia, lactato de amônio e óleo de amêndoas, principalmente durante a gestação. O creme hidratante ajuda a lubrificar a camada externa da pele, tornando-a mais flexível. Beber bastante líquido, principalmente água, também ajuda.

Viu só? Nenhum mistério é tão grande que não possa ser desvendado. Acredite no que você lê quando vem de quem sabe o que diz, procure diversas fontes e consulte sempre a sua esteticista em caso de dúvidas. Ah, e conte sempre com a gente! 🙂

Gostou? Deixe um comentário!